03 dicas para uma fritura perfeita com óleo de soja

Você sabe que após utilizar o óleo de soja na cozinha, o descarte adequado via Ambiental Santos, é a garantia de uma destinação ecologicamente correta. Sabemos que o óleo vegetal é parte fundamental para o preparo de diversos alimentos e criamos um guia para você, consumidor, aproveitar muito melhor o óleo de cozinha na sua casa.

São dicas fáceis de seguir e que farão toda a diferença – pode cobrar depois!

Dica 01 – Procure utilizar equipamentos adequados

É pela sua segurança indicamos panelas com bordas altas, fundo espesso e, de preferência, feitas de inox ou ferro. Estes materiais transferem o calor de maneira uniforme, fazendo com que a temperatura da fritura seja a mesma em toda a panela. Um exemplo de panela que é muito prática para a fritura é a wok, modelo que parece uma frigideira oval e funda. Nada de fritar em panela de pressão!

Termômetros de cozinha permitem que se saiba quando a temperatura do óleo está correta para fritar, sem tentativas e erros que “empapam” a comida – principalmente a tão popular batata frita. O termômetro é um aliado e tanto.   

Outros utensílios que devem estar presentes na hora da fritura são escumadeiras ou peneiras (para tirar o excesso de óleo com segurança), pegadores para virar e manusear os alimentos com uma distância segura, cestas para esfriar os alimentos fritos (o vapor afeta a crocância) e papel absorvente para tirar o excesso de gordura.   

Dica 02 – Fritura dupla

Leva tempo, mas vale a pena! Esta é uma dica dos principais chefs para dar mais crocância ao alimento, como na já citada batata-frita. Faça uma fritura inicial em uma temperatura mais baixa (até 120° C) para cozinhar o alimento – e não fritar ou dourar. Leve ao congelador por aproximadamente 15 minutos e, depois, frite com o óleo mais quente (180° C) para adquirir a casquinha crocante. É sucesso garantido

Dica 3 – Pós-fritura

Fritou a sua comida? A dica é colocá-la em uma grade para esfriar com guardanapo de papel (ou papel toalha absorvente de cozinha) na parte inferior. Essa prática simples coleta a gordura extra e evita que o óleo se acumule no alimento.
E tem mais: o vapor da fritura pode estragar a crocância adquirida durante a fritura. Deixar de repouso mantém o alimento com a textura adequada de uma boa fritura, mas evite empilhar muitos alimentos ou deixar todos juntos em um mesmo recipiente logo após eles serem fritos. O vapor que cada pedaço frito emana vai afetar os outros pedaços. Deixe todos bem separados e com papel embaixo que está tudo certo!

Dica extra – Quando temperar?

Esta é outra grande dúvida: quando devo temperar a comida? Antes, durante ou depois da fritura?  Alguns alimentos, como (novamente ela aqui) batata fritas e outros petiscos, precisam ser temperados logo quando são retirados da panela, enquanto ainda estão quentes. Já carnes empanadas precisam ser temperados antes da fritura. Tome cuidado para, na hora de temperar a carne, não deixar os pedaços úmidos pois o óleo vai reagir e espirrar tão logo comece a fritura.

E nem pense em salgar um alimento durante a fritura. O resultado não vai ser bom, pois o óleo vai “fritar” o sal e você não vai conseguir o seu objetivo.

Agora é hora de descartar o óleo

1° passo: Espere esfriar o óleo

Pode parecer até meio óbvio, mas o óleo frio é mais seguro para quem está manuseando o material. Evita acidentes com queimaduras e mantém integridade da embalagem, que é a nosso próxima etapa.

2° passo: Armazenar na garrafa pet

A garrafa pet é mais fácil de se transportar, não pesa, não quebra e possui uma tampa de rosca que pode fechar hermeticamente a garrafa. Com o óleo frio, a garrafa não derrete e nem deforma. Além do mais, é mais fácil conseguir uma garrafa de refrigerante ou de água mineral vazia para processo.

3° passo:  Evitar odores e insetos

Se não tiver como levar a embalagem diretamente ao posto de coleta, é melhor armazenar esta embalagens em um lugar seguro. Não pode ter muito sol direto para evitar cheiros desagradáveis que podem atrair insetos e ratos. Por isso passe uma água com detergente na embalagem assim que fechar a tampa. Deixe em um lugar seguro, longe de animais e de crianças, e o mais importante: não acumule muitas garrafas.

4° passo: Limpe bem a cozinha – IMPORTANTE

Já armazenou o óleo? Agora você precisa higienizar as panelas e outros elementos que tiveram contato com o óleo, como a pia e os talheres. Use um papel descartável, papel toalha por exemplo, com detergente e água quente. Não ligue a torneira para limpar diretamente na pia, para que nenhuma gota de óleo vá para o esgoto.Descarte este papel depois.

5° passo: Leve até o posto de coleta

Agora sim é hora de descartar o óleo! A Ambiental Santos possui diversos pontos de coleta, algum destes pontos deve ser perto da sua casa. Leve a garrafa já preparada ou entre em contato com a Ambiental Santos e pronto, você já fez a sua parte!

IMPORTANTE
Não entregue seu óleo para qualquer carro na rua, eles podem não ser autorizados e descartar o óleo (ou a sobra dele) em qualquer lugar fazendo com que você perca todos os passos anteriores.


Siga a Ambiental Santos no Facebook e no Instagram para saber outras dicas interessantes sobre ecologia!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *